MENU
dia-dos-namorados-em-alto-estilo-troisgros

Dia dos Namorados em Alto estilo Troisgros

onde-comer-em-santiago7

Onde comer em Santiago – Chile?

7-dicas-para-aproveitar-os-lencois-maranhenses7

junho 7, 2017 Comentários (4) Visualizações: 1707 América do Sul, Américas, Brasil, Destinos, Dicas de Viagens, Lençóis Maranhenses

7 Dicas para aproveitar os Lençóis Maranhenses

Facebooktwittergoogle_pluspinterestmail

Existe um lugar na América Latina que podemos ficar molhados no meio de um deserto de águas doces e cristalinas, onde o sol sempre estará presente. Uma beleza exclusiva do Brasil que combina perfeitamente o azul da água com a areia branca: Os Lençóis Maranhenses!

Fomos a convite da Secretária de Turismo do Maranhão junto com o Blog Na Mochila do Chris, conhecer os famosos Lenções Maranhenses.  

E agora vamos listar 7 dicas para você curtir ainda mais o parque.

1 – O Parque dos Lençóis Maranhenses

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses está localizado no litoral do Maranhão e possui 155 mil hectares de um deserto de areias brancas e lagoas doces de águas cristalinas. A paisagem é exuberante, não é atoa que atrai turistas do mundo inteiro dispostos a encarar longas caminhadas pelos areais que não queimam os seus pés.

 A principal porta de entrada para esse paraíso natural é o município de Barreirinhas, que abriga a maioria das agências de turismo. Foi desse ponto que partimos com o guia Sérgio, da Barreirinhas Adventure (barreirinhasadventure.com. br)  para o Circuito Rota das Lagoas.

Começando os “trabalhos”, ainda pelas ruas de Barreirinhas.

Às margens do Rio Preguiça, iniciamos o passeio com uma curta travessia em balsa. A partir daí, percorremos uma trilha de 36 km de estrada de areia com muito “pula pula”através

de um veículo 4×4, popularmente conhecido como jardineira, para exploração do Parque.

Um veículo 4×4 adaptado para os passeios pela região, popularmente conhecido como jardineira.

A trilha dura cerca de 1h pelos terrenos arenosos.   

Onde comer em São Luís

2 – Disposição, Preparo Físico e muita Água

Logo quando chegamos ao Parque, encaramos uma duna íngreme de quase 40 metros de altura, que exige mais disposição e preparo físico do viajante. De qualquer forma, existe uma corda pelo caminho para ajudar na subida. Mas, já adianto a vocês, esse passeio vale todas as dificuldades de acesso. Pois quando nos deparamos com aquele cenário de tirar o fôlego, foi de emocionar. Aqui foi o ponto mais alto da viagem, onde conheci uma das maiores e mais surpreendentes belezas naturais da minha vida. Um paraíso escondido, que fica ainda mais impressionante entre os meses de maio e setembro, quando as lagoas estão completamente cheias. Sim, essa seria a melhor época para visitar os Lençóis.

Uma viagem que veio pra deixar todos em pleno estado de gratidão!

3 – Caminhar devagar e apreciar a bela natureza

Caminhar pelos Lençóis é uma experiência única que todo mundo precisa viver. O passeio custa 80 reais por pessoa, pode ser feito no período da manhã ou da tarde e tem duração de 4 horas. O turista também tem a opção de ver essa preciosidade através de passeio de avião. Você consegue imaginar? Sem dúvida, deve ser uma das maneiras mais surpreendentes de se ver, conhecer e ter ideia da real dimensão dessa maravilha.

É tudo tão grande, diferente e lindo, e tão espetacular que não “cabe” em fotos, nem na melhor câmera do mundo. É pra guardar na memória mesmo. Afinal, onde mais se vê um deserto de areias brancas com milhares de lagoas cristalinas? Todas lindas e irresistíveis! Aqui, literalmente, mergulhamos nas belezas dos Lençóis, matamos a sede do corpo e da alma.

O sentimento dessa foto se encaixa perfeitamente com a melhor definição de felicidade que eu já ouvi: “Felicidade é o instante que desejamos que dure pela eternidade”.

Água transparente

Água transparente

Um mergulho inesquecível com os amigos.  

As águas mornas e cristalinas da Lagoa Bonita.

As cores da água variam do verde esmeralda ao azul-turquesas.

Alegria do começo ao fim!

4  – Pôr do Sol

Dizem que o pôr do sol mais perfeito do Brasil fica em Lençóis Maranhenses, um momento mágico e de rara beleza. E, se você também acha que essa é a melhor hora do dia, opte por fazer o passeio no período da tarde. Você não irá se arrepender.

Quando uma paisagem nos faz refletir na vida e na beleza da natureza.

Blogueiros apreciando o pôr do sol.

Toda beleza das dunas nas suas formas e cores.

Se você estiver planejando uma viagem e ainda não sabe para onde ir, os Lençóis Maranhenses é um destino que você deve colocar no topo da sua lista.

5 – Como chegar

A forma mais fácil de chegar no Parque Nacional dos Lençóis é por via terrestre, partindo de São Luíz pela rodovia MA-110. O Parque tem as cidades de Barreirinhas e Santo Amaro como portal de entrada. Barreirinhas, sendo a principal delas, está a 270 km de São Luís, possui boa infraestrutura turística e diversidade de lazer para os viajantes. Por outro lado, Santo Amaro, distante a 90 km de Barreirinhas, também abriga paisagens belíssimas como a Lagoa da Gaivota e a Lagoa da Andorinha.

6 – Recomendações

Na área protegida do Parque não existe uma infraestrutura de apoio, é recomendável levar água e comidas para os passeios.

Os terrenos arenosos dentro do Parque exigem carros traçados e a contratação de guias credenciados, inclusive para o trekking.

É recomendável o uso de protetor solar, pois o sol estará presente até mesmo no inverno. Use roupas leves como shorts, camisetas, roupas e saídas de banho. Você não irá passar frio. Na volta o viajante também pode aproveitar um pouco da tapioca e artesanato local. Não esqueça de levar dinheiro vivo, em muitos lugares não aceitam cartões de crédito

7 – Onde ficar

Em Barreirinhas ficamos hospedados no Gran Lençóis Residence FlatO hotel tem uma infraestrutura completa de um grande resort e localização privilegiada para quem deseja relaxar conhecendo um pouco mais da região.

O hotel também possui um um bar na piscina ao ar livre. Assim, entre um mergulho e outro, você pode relaxar, tomar um suco, cervejas e boas caipiroscas.

Onde ficar em São Luís

A marina com pier do hotel tem uma vista maravilhosa para o Rio Preguiças. De lá também partem as lanchas para visitar os “Pequenos Lençóis”. O restaurante, La Maison du Chef, é aberto ao público, serve pratos internacionais e você também pode se deliciar com a gastronomia típica da região.

Vista do Píer para o Rio Preguiças.

Restaurante do píer às margens do Rio Preguiças.

Um deck com um ambiente rústico e sofisticado ao mesmo tempo.

Almoço servido antes do passeio para os Grandes Lençóis no La Maison du Chef

Pescada Lagoa Azul – filé de pescada em crosta de gergelim, creme de abóbora e risoto de Cuxá.

O conforto e as múltiplas alternativas de lazer estão em harmonia com a natureza e os passeios para as lagoas e demais atrativos locais podem ser agendados no próprio hotel. Tivemos uma estadia verdadeiramente inesquecível, desde os passeios, da piscina ao ar livre, do atendimento, café da manhã e artesanato, de tudo!

Bom, espero que tenham gostado e em breve estarei aqui com mais posts, dessa linda terra do Maranhão!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestmail

Tags: , , , ,

Booking.com

4 Responses to 7 Dicas para aproveitar os Lençóis Maranhenses

  1. Lily Pestana disse:

    Lençóis Maranhenses são um presente de Deus! Um dos lugares mais lindos que já visitei! Deu saudades

    Beijos
    Lily

  2. MARCIO VITAL VALENÇA disse:

    Adorei o post! Infelizmente ainda não conheço esse paraíso, mas em breve espero conhecer e com certeza pegarei as dicas por aqui!

  3. camila s siqueira disse:

    Acompanhei essa viagem no Instagram e adorei. Simplesmente mudou minha perspectiva sobre o lugar. Eu achava que seria muito esforço andar pelas dunas e não curto viajar pra cansar. Adorei o post, ajudou muito. Agora é só agendar.

  4. Eu sou louco pra conhecer e fiquei babando com as fotos dessa viagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>